Com cortes e Reforma Administrativa, Bolsonaro quer destruir Educação pública

com-cortes-e-reforma-administrativa-bolsonaro-quer-destruir-educacao-publica

Com cortes e Reforma Administrativa, Bolsonaro quer destruir Educação pública

Segundo dados do IBGE, cerca de 80% dos estudantes de ensino fundamental e médio estão na rede pública. Ao trabalhar pela destruição da educação pública no nosso país, o governo de Jair Bolsonaro quer comprometer o futuro de milhões de jovens brasileiros.

Entre 2014 e 2021, o MEC perdeu R$ 37,7 bilhões em receita, com uma redução de 28,5% nos investimentos federais na área.

Além dos cortes constantes, o Governo Federal promove a Reforma Administrativa (PEC 32/2020) que, se aprovada, irá destruir o serviço público no Brasil, afetando não só a educação como também saúde, segurança, assistência social, etc.

Acabando com a estabilidade e com as condições de trabalho dos servidores públicos, e enfraquecendo o papel do Estado, a Reforma Administrativa representa o oposto do que o Brasil precisa, que são investimentos e políticas públicas para se desenvolver e reduzir as desigualdades.

#ServiçoPúblico #ÉPublico #ÉpraTodos #ValorizeOServidor #ServiçoPúblicoéExcelência